Saúde da Mulher e NASF realizam palestra sobre violência doméstica

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on email
Share on linkedin
Share on print

Precisamos dar um basta nisso!

O Programa de Saúde da Mulher em parceria com o Núcleo de Atenção de Saúde da Família- NASF  realizou na manhã desta sexta-feira, dia 11, uma roda de conversa voltada para mulheres sobre  violência doméstica.

Karin Miguel, coordenadora do Programa de Saúde da Mulher abriu o evento com uma fala da escritora ativista pelos direitos femininos Simone de Beauvoir “Que nada nos defina, que nada nos sujeite, que a liberdade seja nossa própria substância”.

A palestra realizada no CREM, em Casimiro de Abreu, faz parte de diversas ações da Secretaria de Saúde para celebrar o Dia Internacional da Mulher. E não há nada melhor do que celebrar essa data transmitindo conhecimento e tendo a certeza de que as mulheres estão seguras.

Eliana Silva de Carvalho, assistente social do NASF explicou a importância de identificarmos os diversos tipos de violência e as formas que as mulheres têm para se proteger e denunciar seus agressores.

“Muitas vezes o agressor é aquele homem que leva café da manhã na cama e à noite bate na mulher. Ele faz com que ela perca seus vínculos familiares e a ameaça caso ela denuncie. Mas é preciso romper com esse ciclo, porque nenhuma mulher merece estar presa numa relação abusiva.” disse Eliana.

Mulher, se você sofre algum tipo de violência, DENUNCIE.

Polícia Militar, ligue: 190.

Central de atendimento à mulher, ligue: 180

Maria da Penha Online, acesse: https://www3.tjrj.jus.br/mariapenhavirtual/

Tipos de violência

PATRIMONIAL: Ocorre quando o agressor retém, subtrai, parcial ou totalmente, destrói os bens pessoais da vítima, seus instrumentos de trabalho, documentos e valores.

SEXUAL: Qualquer ação cometida para obrigar a mulher a ter relações sexuais ou presenciar práticas sexuais contra sua vontade.

FÍSICA: Qualquer ato que prejudique a saúde ou a integridade do corpo da mulher.

MORAL: Ocorre quando a mulher sofre com qualquer conduta que configure calúnia, difamação ou injúria praticada por seu agressor.

PSICOLÓGICA: Toda ação ou omissão que causa ou visa causar dano à autoestima, à identidade ou ao desenvolvimento da pessoa.

 

Pesquisar

Categorias

Notícias por Mês

Escolha o mês

Publicidade

No data was found