Pássaros apreendidos são devolvidos ao seu habitat natural em Casimiro de Abreu

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on email
Share on linkedin
Share on print

A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e a Guarda Ambiental de Casimiro de Abreu realizaram, nesta semana, a soltura de 28 pássaros da Mata Atlântica. A reintrodução ao habitat natural foi acompanhada pelo Inea e aconteceu na região serrana do município, na localidade de Figueira Branca, onde fica o Parque Natural Municipal Córrego da Luz, que se destaca pela diversidade de sua avifauna.

Os animais foram apreendidos durante uma ocorrência de incêndio em uma residência. No local, a Guarda Municipal foi surpreendida pela presença de diversos animais silvestres sendo mantidos em cativeiro sem qualquer autorização e em situação de maus tratos.

Foram apreendidos 28 pássaros das espécies Coleiro do brejo, Coleiro comum, Coleiro Bigodinho, Chanchão, Tiziu e Galinho da Serra, além de dois jabutis.

O proprietário se evadiu do local evitando ser conduzido à delegacia de polícia para registro da ocorrência do crime ambiental em flagrante.

Os animais foram levados para a sede da Semmads, onde receberam os primeiros cuidados da equipe técnica, além da avaliação de veterinários antes de serem soltos na natureza.

Os jabutis se encontram com algumas lesões causadas pelo fogo e serão encaminhados para o Parque Ecológico Mico Leão Dourado, onde ficarão sob os cuidados da equipe técnica especializada até que possam ser reentroduzidos à natureza.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Samuel Neves, as ações de fiscalização serão cada vez mais constantes com o objetivo de desestimular a retirada de qualquer espécie do seu ambiente natural. “Casimiro de Abreu se encontra em uma área de proteção ambiental, cercada por duas reservas biológicas federais, e sua posição privilegiada requer cuidados efetivos no que diz respeito à preservação das espécies visando a sustentabilidade da qualidade ambiental”, ressaltou Samuel.

Quem possui animal silvestre sem a devida licença, deve procurar orientação imediata junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente para proceder com a possível legalização no órgão responsável. “Possuir pássaros ou outros animais silvestres sem registro é crime federal e a aplicação da Lei para proteção dos animais será efetuada”, finalizou o secretário.

Pesquisar

Categorias

Notícias por Mês

Escolha o mês

Publicidade

No data was found