Demutran aborda os cuidados com as gestante no trânsito no mês da Mulher

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on email
Share on linkedin
Share on print

Março é o mês da Mulher! E com isso o Departamento de Trânsito da Secretaria de Ordem Pública e Defesa Civil lembra que os cuidados com as gestantes no trânsito devem ser redobrados, seja ela pedestre, passageira, motorista, instrutora ou esteja em qualquer posição.

O Código de Trânsito Brasileiro não faz proibição quanto às grávidas ao volante. A gestante saudável pode dirigir tranquilamente até o bebê nascer, ou pelo menos, até a 36ª semana. A partir daí a gestante pode entrar em trabalho de parto a qualquer momento.

O ideal é ter um acompanhamento médico para avaliar se não há restrições. E a grávida também deve avaliar a si mesma: caso sinta desconforto, cansaço ou qualquer outro sintoma, deve evitar dirigir.

E como se posicionar no carro? A seguir algumas dicas:

📌Coloque-se numa posição que permita acionar os pedais até o fim dobrando levemente as pernas, sem precisar esticá-las por completo;

📌Ajuste o assento associado ao do encosto de forma que a distância da direção ao peito seja de, no mínimo, 25 centímetros (equivalente à distância aproximada do cotovelo ao punho de um adulto);

📌Pouca gente se lembra de ajustar o encosto de cabeça. Porém, é um item fundamental para a segurança nos casos de impacto traseiro, evitando o efeito-chicote na cabeça da motorista;

📌Mesmo que fique um pouco desconfortável, o cinto de segurança é item obrigatório e sempre deve ser utilizado pelas gestantes. Não apenas pela multa caso seja flagrada sem o dispositivo, mas, principalmente, por que é o item que mais salva vidas em caso de acidente;

Regule a faixa subabdominal do cinto abaixo do ventre, apoiada na região pélvica. Um trauma nessa região provocado pelo cinto pode causar descolamento da placenta, sangramento e até a perda do bebê;

Já a faixa diagonal do cinto deve passar entre as mamas e a região central do ombro, nunca sobre o útero.

Se a grávida estiver no banco traseiro, deve sempre optar pela utilização do cinto de três pontos, não utilizando o cinto do tipo abdominal, ainda encontrado no assento central na grande maioria dos veículos.

📌A função do airbag é aumentar a segurança dos passageiros ao ser usado em conjunto com o cinto de segurança. O impacto é melhor distribuído sobre o corpo quando ele infla, não se concentrando sobre a criança e protegendo a gestante.

Mas, lembre-se: para que o airbag aja com eficácia, sem risco para a motorista, é preciso ajustar o banco na distância adequada e segura, de forma que o volante fique pelo menos a 25 cm do peito, e o cinto esteja corretamente posicionado.

📌Depois do nascimento do bebê:
* Até 1 ano de idade, uso obrigatório do bebê conforto;
* 1 a 4 anos de idade, uso obrigatório de cadeirinha;
* 4 a 7 anos e meio, uso obrigatório do assento de elevação;
* a partir de 7 anos e meio, uso obrigatório do cinto de segurança

Fonte: Centro de Pesquisa Dedicado à Segurança Viária.

Pesquisar

Categorias

Notícias por Mês

Escolha o mês

Publicidade

No data was found