Casimiro encerra nesta sexta 1ª dose da vacinação dos profissionais da rede municipal de saúde

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on email
Share on linkedin
Share on print

 

A Secretaria Municipal de Saúde informa que termina amanhã (5) a vacinação de todos os profissionais de saúde que atuam diretamente no combate à Covid 19. Dessa forma, o Município esgota todas as 950 doses enviadas pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) em janeiro: 560 da Coronavac/Butantan e 390 da Oxford/Fiocruz.

Até esta quinta-feira (4) já foram imunizadas 783 pessoas incluindo os 45 idosos abrigados na Casa dos Velhinhos.

Parte desse grupo voltará a ser imunizada a partir da próxima semana por conta das 560 doses de Coronavac que chegaram ontem (3), enviadas pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) .

“Nossa intenção é que essas doses sejam aplicadas a partir do dia 8”, informou Magna Miranda, coordenadora municipal de imunização.

Indagada sobre o início da vacinação dos profissionais de saúde da rede privada, Magna explicou que eles serão imunizados a partir desta sexta-feira (5) no Centro de Referência de Especialidades Médicas (CREM), Manoel Marques Monteiro, em Casimiro, e na Unidade Básica de Saúde Oswaldo Ramos, em Barra de São João.

Esses profissionais, segundo a coordenadora, terão que apresentar carteira de trabalho profissional e comprovante de que atuam no Município. “Por enquanto somente serão atendidos profissionais que atuem no trabalho direto com pacientes e usuários”, avisou.

Em relação à rede particular, ela esclareceu que não há informação cadastral precisa. No entanto, 90 doses de uma remessa enviada pela SES serão destinadas a eles. Tanto os trabalhadores da rede municipal, quanto os profissionais da rede particular, estão incluídos na 1ª fase de vacinação, estabelecida pelo Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde (MS).

2a Fase – Nesta etapa o grupo prioritário são os idosos. “Essa é uma estratégia da Secretaria de Saúde: primeiro, os idosos acima de 75 anos, no domicílio. Depois o grupo deles que vai de 60 a 74 anos, nas unidades de saúde em todo o Município. No entanto, é preciso enfatizar que é preciso ter vacina suficiente. Cumprimos o plano de metas do MS e do Estado e conforme forem chegando as vacinas, as fases vão avançando”, concluiu Magna.

Pesquisar

Categorias

Notícias por Mês

Escolha o mês

Publicidade

No data was found