Casimiro de Abreu tem pior arrecadação dos royalties dos últimos 16 anos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on email
Share on linkedin
Share on print

Nesta semana, Casimiro de Abreu recebeu o menor repasse dos royalties do petróleo dos últimos 16 anos: R$ 1,85 milhões. Desde Junho de 2004, quando ingressou nos cofres o valor de R$ 1,80 milhões, a cidade não arrecadava um valor tão baixo.

O repasse atual é 47% inferior ao de Maio (R$ 3,5 milhões) e 71% menor que o de Junho do ano passado (R$ 6,4 milhões).

A tendência se agrava também quanto às Participações Especiais (PE). No mês passado, houve repasse de apenas R$ 42 mil. Os repasses referentes às PEs no período de Janeiro a Junho deste ano somam R$ 709 mil, representando uma queda de 85% em relação à arrecadação do mesmo período em 2019 (R$ 4,7 milhões).

Com a cotação do petróleo em baixa nos últimos meses, a Prefeitura de Casimiro de Abreu, assim como muitas outras do interior do estado, sofre consequências econômicas como a arrecadação, interferindo direto no fornecimento de alguns serviços públicos, tais como:

* Serviços Públicos: coleta de lixo, varrição, coleta de entulhos, galhadas e manutenção de vias;
* Saúde: repasse para o hospital, medicamentos em farmácias populares e tratamentos, exames e equipamentos
* Educação: uniformes, merenda escolar, obras e manutenção, incluindo o PDDE Municipal (programa criado em Lei na gestão atual), que se trata de um recurso onde a Prefeitura atribui autonomia aos diretores das escolas, para que utilizem em uma quantia estipulara, para pequenos serviços e reparos nas unidades escolares;

Pesquisar

Categorias

Notícias por Mês

Escolha o mês

Publicidade

No data was found