Casimiro de Abreu comemora 16 anos da Lei Maria da Penha

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on email
Share on linkedin
Share on print

A Lei 11.340 – Lei Maria da Penha- que tipifica a violência doméstica como uma das formas de violação dos direitos humanos, completou 16 anos em agosto e foi comemorada com entusiasmo, mas também muita reflexão em Casimiro de Abreu.

Em evento promovido pela Secretaria de Segurança Pública, na manhã desta quarta-feira (31/8), no auditório do Centro Educacional Batista (CEB), representantes de diferentes segmentos tomaram conhecimento dos dados estatísticos de violência contra a mulher e ações realizadas pela Patrulha Maria da Penha (PMP) e Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM), que completam três meses de implantação no Município.
Devido a sua atuação, a coordenadora da PMP, Ariana Barbosa, foi homenageada com um buquê de flores e uma placa alusiva ao evento.

“Temos que assumir a obrigação de combater qualquer tipo de violência no País e a violência contra a Mulher já é uma pandemia. Nosso compromisso é fortalecer a aplicação da Lei Maria da Penha e demais órgãos envolvidos nesta luta, como o CEAM e o Conselho Tutelar”, declarou o prefeito Ramon Gidalte.

Com o mesmo tom, os secretários municipais Karen Louzada Pinto (Assistência Social) e Wellington Lima (Segurança Pública) destacaram a importância de implementar políticas públicas em prol da garantia dos direitos da mulher e vítimas de violência doméstica. Além de representantes das entidades de classe, foi notória a presença de alunos do CEB, a maioria adolescentes. “Fico feliz pela presença de vocês, mas falo agora diretamente às meninas. Hoje vocês têm o Estatuto da Criança e do Adolescente, mas amanhã vocês terão a Lei Maria da Penha em seu favor”, disse o subtenente Gouveia, comandante da 4ª Companhia da PM.

A Patrulha é um destacamento especializado da Guarda Civil Municipal, criado para garantir a efetividade da Lei Maria da Penha, visando o auxílio às mulheres vítimas de violência doméstico-familiar.

O órgão integrado por oito agentes também atua no atendimento, monitoramento e acompanhamento das medidas protetivas e de urgência.

Compareceram ao evento a vereadora Fátima Canejo, representando o presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Miller, guardas civis municipais, empresários e representantes de entidades civis do Município.

Dados Estatísticos:
Em Casimiro de Abreu os dados estatísticos não são animadores. Desde maio, quando foi criada, até 15 de agosto, os Guardas Municipais da Patrulha Maria da Penha registraram 77 ocorrências.

Já o CEAM, que atua na prevenção e proteção das mulheres cujos direitos são violados, realizou 28 acolhimentos.

A mulher em situação de violência doméstica deve denunciar o agressor em caso de emergência pelo 190 da PM e seguintes telefones, todos os dias:
DPO – Casimiro de Abreu (22) 2778 -4230
DPO – Barra de São João (22) 2774-5490
Patrulha Maria da Penha (22) 99281 -0576

Se a situação não for emergencial:

CEAM Casimiro de Abreu (Rua Joaquim Araújo, 60, – (Próximo ao supermercados Tinoco), segunda a sexta, de 9h as 17 ou pelo e-mail: ceamcasimirodeabreu@gmail.com
CEAM Barra de São João – na Subprefeitura de Barra de São João

Galeria de Fotos

Pesquisar

Categorias

Notícias por Mês

Escolha o mês

Publicidade

No data was found