Jovens de Barra de São João visitam a Reserva Biológica União

Os alunos dos projetos Jovem Agricultor Orgânico e Paisagista Mirim de Barra de São João tiveram a oportunidade de conhecer de perto a rica biodiversidade da Mata Atlântica da nossa cidade durante visita à Reserva Biológica União. Administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a Unidade de Conservação Federal conta com uma área de quase 8 mil hectares, sendo que a maior parte está inserida no município de Casimiro de Abreu (63,77%). O local abriga uma das maiores populações silvestres de mico-leão dourado, espécie ameaçada de extinção e que só existe em nossa região.

Eles percorreram a Trilha Interpretativa do Pilão e conheceram um pouco mais sobre a riqueza desse ecossistema. Entre outras espécies de fauna encontradas na reserva, destacam-se a preguiça-de-coleira, a lontra, a jaguatirica e a onça parda, todas ameaçadas de extinção. Outros animais importantes para o equilibro ecológico também habitam a mata, como a paca, capivara, porco-do-mato, cotia, tatu, quati, gambá, cachorro-do-mato, macaco-prego e o tamanduá-mirim, além de grande variedade de peixes, répteis, anfíbios e insetos. A reserva também abriga uma avifauna expressiva, com 225 espécies identificadas. Destas, 18 são consideradas ameaçadas de extinção no estado do Rio e 28 são endêmicas da Mata Atlântica.

A Rebio União também tem um papel importante na preservação dos recursos hídricos. É lá que estão nascentes importantes para as bacias hidrográficas dos rios São João, das Ostras e Macaé. Dentro da Rebio nasce o rio Purgatório, que deságua no rio Macaé, um pouco acima da captação de água da Cedae, desempenhando papel importante na manutenção do nível e qualidade da água que abastece a região. A Reserva ainda abriga nascentes dos rios Dourado e o Iriry.