Barra de São João realizou um dia D de combate às arboviroses: Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela

Barra de São João realizou um dia D de combate às arboviroses: Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela nesta quinta, dia 21. Agentes de combate às endemias da Prefeitura de Casimiro de Abreu distribuíram orientações com panfletos aos pedestres no comércio. O departamento de Vigilância em Saúde realizou uma grande roda de conversa sobre o tema na Praça As Primaveras.

As atividades contaram com a participação do projeto da Secretaria de Saúde “Fisioterapia em Movimento”, que duas vez por semana já desenvolve atividades físicas com fisioterapeuta na principal praça do distrito.

O secretário de Saúde, Ibson Dames, ressalta a importância de compartilharmos informações a respeito dos cuidados que cada um deve ter em casa para evitar a proliferação do mosquito transmissor das arboviroses. “Cada um de nós pode e deve contribuir com atitudes simples, colocando areia no lugar de água nos pratos de plantas e eliminando sacos plásticos que acumulam água no quintal, entre outras práticas”, alertou.

Apesar de os números apresentarem um bom resultado, espera-se um aumento expressivo no número de casos de chikungunya em todo o estado do Rio neste período de chuva que estamos passando. “Essa doença pode ser grave e comprometer as articulações, podendo até impedir a pessoa de trabalhar. É preciso acabar com os potinhos de água que venham servir de criadouro no quintal”, acrescentou o diretor do departamento de Vigilância em Saúde, Pábullo Marinho.

Na última semana, a Secretaria de Saúde realizou um grande dia de ação na sede do município. No dia D em Casimiro, as equipes de saúde fizeram um trabalho de orientação pela Feira da Agricultura Familiar da Praça Feliciano Sodré, passaram pelo Colégio Estadual Casimiro de Abreu visitando salas de aula para conversar com alunos e pelo comércio. Nos postos de saúde de todo o município, agentes comunitários vêm realizando palestras sobre o tema para pacientes nas salas de espera.

O índice de infestação da larva do mosquito no município de Casimiro de Abreu está abaixo de 1%, o preconizado pela Organização Mundial de Saúde. O trabalho de combate às endemias, realizado durante o ano, contribuiu para zerar o número de casos de chikungunya no município; já no ano passado, foram cinco.