Prefeito Paulo Dames e MP se reúnem com a Enel e cobram medidas emergenciais no serviço de abastecimento de energia

O prefeito Paulo Dames e a comissão do governo criada para acompanhar os problemas de abastecimento de energia em Casimiro de Abreu se reuniram com representantes da Enel nesta quarta-feira, dia 29, em Casimiro de Abreu. A convite do prefeito, o Promotor de Justiça, doutor Fabrício Bastos, também participou representando o Ministério Público (MP).

O prefeito Paulo Dames e sua equipe, assim como o promotor, cobraram da Enel medidas emergenciais para solucionar problemas que se arrastam por mais de dez anos em todo o município.

 

Paulo Dames exigiu um plano de ações imediatas para acabar com as constantes quedas de energia até que a subestação de energia elétrica, que promete melhorar a qualidade no abastecimento e ampliar a rede de atendimento, seja construída pela Enel e esteja em funcionamento. “Ressalto aqui os transtornos para a população, sobretudo, os impactos negativos na economia do município, os prejuízos para o comércio e para as indústrias. Outro exemplo é o Hospital Municipal que precisa frequentemente utilizar geradores de energia, às vezes chega utilizar por 12 horas. Nós não podemos mais esperar para ter uma solução”, ressaltou o prefeito.

 

A comissão do governo colocou outros pontos e cobrou agilidade no atendimento para o serviço de reparo e manutenção no caso de interrupção no abastecimento. “Se um morador solicita o serviço de manutenção, a Enel chega a levar 48 horas para resolver. São bairros inteiros sem energia. Isso não pode mais acontecer”, citou o secretário de Fazenda, Rodrigo Ramos, que integra a comissão.

 

A Prefeitura reforçou as reclamações de moradores sobre os aumentos excessivos no valor das contas de luz, somando os dias em que houve interrupção por longo período no abastecimento.  Ressaltou também os prejuízos de muitos moradores com equipamentos queimados, em função da constante oscilação de energia.

 

 

O Promotor de Justiça, doutor Fabrício Bastos, acrescentou: “Só expediente na Promotoria tive que suspender sete ou oito vezes esse mês porque não tinha energia no Fórum de Casimiro de Abreu. Temos várias denúncias de moradores no Ministério Público do serviço mal prestado pela Enel. Toda a população está sofrendo com essa situação não é de hoje. É preciso que a Enel tome providências já!”, disse o Promotor, doutor Fabrício Bastos.

 

O procurador geral do município, Eduardo Pacheco, foi enfático cobrando rapidez no início das obras para instalação da subestação, ressaltou o sacrifício enfrentado por muitos moradores no último natal, quando faltou energia e a população ficou esperando horas pelo atendimento. O procurador lembrou a todos os representantes da concessionária que segue na justiça uma Ação Civil Pública cobrando solução imediata da Enel.

 

O terreno escolhido pela Enel onde será construída a subestação, ao lado do Parque de Exposições, foi cedido pela Prefeitura e teve sua área ampliada no ano passado, a pedido da concessionária para atender o projeto.

 

“Nos disponibilizamos a ceder o terreno e depois a aumentar a área. Nos colocamos à disposição para continuar colaborando, no que estiver ao seu alcance para ajudar e esperamos a solução”, disse o prefeito.

A Enel, representada por nove executivos das áreas de engenharia de obras, gerência regional, planejamento de alta tensão, executivo de contas, advocacia e relações institucionais, após as colocações do governo, garantiu melhorias no serviço de abastecimento.

 

A concessionária anunciou que já tem um plano de ação para iniciar em fevereiro.  “Colocaremos à disposição do município duas equipes realizando atendimentos de rua para manutenção.  Com esse serviço na cidade, os moradores não vão mais precisar esperar vir o atendimento de outro município. Além disso, iniciaremos já a instalação de novos equipamentos na rede, o que vai reforçar o abastecimento, evitando, assim, constantes quedas de energia. O plano de ação também inclui a instalação de 150 novos para-raios, contribuindo para evitar novos danos na rede. Em fevereiro e março, vamos intensificar o trabalho no município e acredito que no final de março,  a população já começará a perceber as melhorias que vamos implantar”, pontuou  a responsável pelo Pólo Operacional Macaé, Willane Paula.

 

A Relações Institucionais da Enel, Josely Cabral, citou que a empresa está passando por uma reestruturação no quadro de funcionários, buscando melhorias na qualidade dos serviços aos municípios.

 

Josely Cabral esclareceu sobre os valores nas contas de luz. “Não houve aumento na tarifa de energia este ano. Recomendamos que os moradores comparem o consumo, não apenas os valores, dos meses anteriores no histórico que vem na conta, para conferir se, de fato, gastaram mais energia”, orientou.

 

“Os moradores que se sentiram prejudicados devem procurar um dos canais digitais de atendimento: www.eneldistribuição.com.br; no facebook: EnelClientesBR; para mensagens SMS: 27389, digite:  falta de luz + número do cliente sem dígito”, disse.

 

Sobre o início das obras da subestação de energia,  Josely Cabral garantiu que a Enel está empenhada em agilizar os trâmites para tirar o projeto do papel.

 

A concessionária informou que já está em andamento o processo de licitação para compra de equipamentos e prestação de serviços para a subestação, e que entre os trâmites legais em andamento, aguarda autorização de órgãos ambientais federais para podas de árvores em áreas de preservação, por onde, segundo o projeto, deverão passar redes de energia.