Casimiro de Abreu dá mais um passo para implantação da coleta seletiva

Casimiro de Abreu deu mais um passo para implantar a coleta seletiva em todo o município. Nesta terça-feira, dia 04, a Prefeitura e o Instituto Recicleiros, que fornece assessoria técnica para implantação do Programa Cidade + Casimiro de Abreu, realizaram a Audiência Pública para apresentar a sociedade civil organizada, catadores e aos interessados no assunto uma prévia do Plano Municipal de Coleta Seletiva.

O Plano prevê a implantação da coleta domiciliar dos resíduos recicláveis em todo o município e a construção de um Centro de Triagem, onde todo o material coletado será separado para comercialização. Nos próximos dois anos, a equipe técnica do Instituto Recicleiros vai qualificar os segmentos envolvidos e acompanhar todo o processo, até que todo o sistema esteja operando de forma eficiente e economicamente viável. O Plano será entregue em janeiro, e a expectativa é que a coleta seletiva seja implementada até meados do próximo ano.

Para a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Denise Rambaldi, foi um grande encontro com a participação popular para a construção de um novo modelo de gestão sustentável dos resíduos sólidos no município. “Além de conhecer o projeto de Coleta Seletiva, os moradores tiveram a oportunidade de esclarecer dúvidas e dar sugestões”, falou.

De acordo com o diretor do Instituto Recicleiros, Erich Burger, o Plano de Coleta Seletiva é a pedra fundamental para que tudo dê certo. “A participação dos moradores nesse momento é muito importante. Todas informações passadas nesse encontro serão consideradas para a elaboração das ações que o Plano prevê”, observou Erich.

Para estruturar o Centro de Triagem, será necessário um investimento em torno de R$ 1,5 milhão. A verba para financiar a estrutura para sua operação virá da iniciativa privada, por meio da logística reversa de embalagens pós-consumo, onde o setor empresarial se responsabiliza em apoiar projetos de cooperativas de catadores de materiais recicláveis. O governo municipal, em contrapartida, ficará responsável pela construção do espaço físico, onde funcionará o Centro de Triagem, bem como o serviço de coleta seletiva domiciliar. Para garantir a sustentabilidade da operação, a gestão do espaço ficará sob responsabilidade de uma cooperativa de catadores.

“Com base nos princípios da Política Nacional de Resíduos Sólidos, é possível a integração dos sistemas de coleta seletiva municipais aos programas de logística reversa. Com isso, amplificamos o potencial da coleta seletiva, dividindo custos e resultados com a iniciativa privada; beneficiamos diretamente os catadores e as pessoas que trabalham com a reciclagem; além do ganho ambiental e a redução dos custos do poder público com a gestão dos resíduos”, explicou Erich.

 

Programa Cidade + Casimiro de Abreu – O Edital Cidade Mais foi uma iniciativa do Instituto Recicleiros e a SIG Combibloc, que selecionou, entre 600 inscrições de todo o Brasil, apenas três municípios para receber, sem custos, a elaboração de seu Plano Municipal de Coleta Seletiva, um importante instrumento para o desenvolvimento da coleta seletiva, capaz de impulsionar práticas e atrair investimentos para sua implantação e operação.

Em outubro, o prefeito de Casimiro de Abreu assinou o Termo de Cooperação Técnica com o Instituto Recicleiros, marcando o pontapé do. Paulo Dames ressaltou a importância do apoio técnico que a Administração Municipal vai ter para que a coleta seletiva se torne realidade no município. “Casimiro é uma cidade com qualidade de vida. Abençoada por suas belezas naturais que queremos preservar. A coleta seletiva vem somar com a vocação natural da nossa cidade”, falou.