Circuito Gastrônomico e Cultural da Beira-Rio será lançado no dia 20
Música, natureza, poesia, cultura e uma gastronomia excelente às margens do rio São João

A Prefeitura de Casimiro de Abreu, por meio da Secretaria Municipal de Turismo e Eventos, e os empresários da Beira-Rio de Barra de São João prepararam um lançamento especial do Circuito Gastronômico e Cultural da Beira-Rio. No dia 20 de outubro, a partir das 15h, o público vai desfrutar de muita música, natureza, poesia, história, cultura e uma gastronomia excelente às margens do rio São João.

Durante toda a tarde, o grupo Amigos da Seresta vai percorrer o circuito que segue da Praça As Primaveras até a Praça do Canhão. Durante o caminho, a seresta vai parando nos restaurantes da Beira-Rio, assim como o poeta Casimiro de Abreu, um dos maiores poetas da segunda geração romântica do Brasil, que irá declamar suas poesias para o público. No Museu Casa de Casimiro de Abreu haverá exposições de artistas locais. A Feira de Artesanato também marcará presença com lindas peças confeccionadas por artistas da cidade.

O Circuito conta cinco restaurantes, cada um com sua especialidade. A cada mês, os restaurantes oferecerão, além da cardápio da casa, pratos promocionais ao valor de R$29,90 para o púbico degustar e conhecer um pouco da gastronomia local. Para lançar o Circuito, o restaurante Pôr do Sol vai oferecer um delicioso Bobó de Camarão no Prato com tempero especial da casa; o Prosa Mineira terá o Carré Besta Uai, com couve frita e batata calabresa recheada com bacon moído e catupiry; o Tempero de Pimenta terá o Risoto de Camarão, com cenoura flocada, camarão refogado ao vinho branco, lascas de queijo parmesão e tempero especial; o Bistrô Café Simpatia vai oferecer Frango ao Tamarindo, com arroz de açafrão e batata rústica; e o Caiçara terá em seu menu o Empadão de Camarão com catupiry e purê de banana da terra.

GASTRONOMIA – Precursor, o Restaurante Pôr do Sol funciona há 32 anos no local. O espaço abre diariamente, a partir das 11 horas. A especialidade da casa são os frutos do mar e a tradicional carne na tábua. Um atrativo a parte é o proprietário Walter, que virou patrimônio do espaço. Com violão na mão, passa horas e horas conversando e cantando com os clientes. Também oferece passeios pelo rio São João, no barco chamado de Anna Lee, em homenagem a sua esposa. Contam alguns historiadores que no imóvel onde funciona o restaurante nasceu o presidente Washington Luiz, quando Barra de São João ainda pertencia à Macaé. Seu avô, Sá Pinto de Magalhães, dá nome a um das ruas centrais do distrito, e está sepultado no cemitério da Irmandade do Santíssimo Sacramento, junto à Capela de São João Batista.

Um bom papo mineiro mas em terra carioca. O restaurante Prosa Mineira vem conquistando o público com aquele temperinho caseiro, que remete à infância e às coisas mais simples e deliciosas da vida. Leitão à pururuca, pastelzinho de angu, lombo com tutu, frango com quiabo e a picanha recheada são alguns dos pratos oferecidos pela casa. Há quatro anos, os proprietários Maurício e Mara acreditaram no potencial e na beleza da Beira-Rio e investiram no empreendimento, que já virou referência para turistas e moradores. O restaurante fica entre casas antigas e preservadas do período colonial, compondo um cenário de tirar o fôlego. Funciona às quartas, das 11h40 às 18h; às quintas, até as 22h; às sextas e sábados até as 23h30; e aos domingos fecha às 17h.

O Bistrô Café Simpatia já diz tudo em seu nome. Acolhedor por dentro e por fora, onde as esteiras e mesas decoradas compõem o cenário pra lá de charmoso. Há dois anos funcionando num casario histórico, que mantém as características do período colonial, o Simpatia conta com receitas diferenciadas, como a pizza de batata ou aipim, ingredientes tailandeses, risotos irresistíveis, além de drinks especiais e uma cartela de vinhos diferenciada, com a opção da ‘rolha livre’ para o cliente levar sua bebida e degustar as receitas deliciosas do local. O restaurante oferece alguns atrativos, como às quartas, com drink em dobro, e às quintas, quando é dia de pizza em dobro. Aos fins de semana, sempre rola um música ao vivo, animando o belo pôr do sol que se vê dali. O restaurante funciona às terças, quartas e quintas-feiras, a partir das 16h; as sextas, sábados e domingos, a partir das 11h.

O Restaurante Caiçara chegou há dois anos com a proposta de resgatar a culinária caiçara rústica, com foco nos peixes, frutos do mar e crustáceos abundantes na região. O diferencial é que os alimentos servidos nas refeições são todos frescos e pescados no dia por pescadores da própria cidade. Uma das especialidades da casa é o peixe na brasa, com destaque para o robalo pescado pelos caiçaras no próprio rio São João. Enquanto espera a refeição, o cliente pode aproveitar o clima bucólico da Beira-Rio e ainda fazer um passeio de barco pelo rio São João. Instalado em um casarão centenário, num lugar lindo, que une rusticidade e aconchego com elegância, o restaurante vem promovendo diversas atividades de entretenimento, como feiras culturais, fotografias, artes plásticas, saraus, apresentações de choro, seresta e o encantador maestro Celsinho com seu saxofone chegando de barco pelas águas do rio São João. O restaurante funciona às sextas, sábados e domingos, a partir das 11h30.

O último a apostar no potencial da Beira Rio, foi o Restaurante Tempero de Pimenta. Inaugurado há cerca de cinco meses, chegou com a proposta de oferecer um cardápio bem variado, em um ambiente aconchegante e com preços ainda mais acessíveis. Cafeteria, creperia, pizzaria, petiscos, carnes, frutos do mar, opções para todos os gostos. O local também conta com karaokê às quintas-feiras, quando a galera se diverte soltando a voz. Aos fins de semana, o espaço oferece música ao vivo e um clima pra lá de especial. O restaurante abre diariamente, das 12h à 0h.

 

CULTURA – Além da gastronomia variada, o circuito tem muita história para contar. Começando pela Praça As Primaveras e o Museu Casa de Casimiro de Abreu, onde nasceu um dos principais poetas da segunda geração do romantismo no Brasil. O imóvel era a residência da família e local de trabalho do pai do poeta.

Seguindo pela rua Bernardo Gomes, mais conhecida como Beira-Rio, árvores centenárias são testemunhas vivas de um período em que o local era a principal rua de comércio da cidade. As Palmeiras Imperiais reforçam a passagem de Dom Pedro II e sua comitiva por ali. Elas representavam status e poder no período monárquico. Era preciso alvará para plantá-las. Apenas grandes fazendeiros tinham a espécie em suas terras, ou por onde passasse o imperador.

Pela Beira-Rio passou também o naturalista Charles Darwin, o cientista britânico que criou a teoria moderna da evolução. Darwin explicou a evolução das espécies por meio da seleção natural, onde os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência do que os menos adaptados, deixando um número maior de descendentes. Sua obra mais conhecida é “A Origem das Espécies”.

O Circuito acaba na Praça do Canhão, num trecho que concentra casarios bem preservados do período colonial. Além do canhão, o local conta com a antiga ‘bica’, onde os moradores de Barra de São João pegavam água para o consumo em suas casas.

Da Praça do Canhão se tem uma vista privilegiada do Morro São João. Com quase 60 milhões de anos, está localizado numa área com grande potencial para o desenvolvimento do turismo científico e ecológico. Do alto de seus 800 metros, o belíssimo Morro São João domina a paisagem na faixa costeira da região. Seu perfil pode ser contemplado a grandes distâncias, revelando uma forma que sugere a geometria de um vulcão. Encoberto de Mata Atlântica, atrai amantes das caminhadas por trilhas ecológicas e pesquisadores, que inclusive já descobriram espécies da fauna e flora que só existem por ali.