Visitadores do Criança Feliz recebem treinamento para iniciar o programa em Casimiro de Abreu

 Os visitadores do programa Criança Feliz, lançado no município no início deste mês, estão se preparando para sair às ruas. Desde segunda-feira, dia 23, a Secretaria de Assistência Social realiza uma capacitação para a equipe que vai colocar o programa em prática. Os visitadores levarão às famílias orientações sobre a melhor maneira de estimular o desenvolvimento dos filhos na primeira infância e acompanharão as famílias durante todo o trabalho.

Inicialmente, seis visitadores, sendo um supervisor, integram a equipe que vai atuar em Casimiro de Abreu. O treinamento tem duração de 40 horas e é ministrado por psicólogo, assistente social, pedagogo e multiplicadores da Secretaria de Assistência Social.

Oficina para confecção de brinquedos com material reciclado será realizada nas famílias. Foto Secom

Uma equipe jovem, cheia de gás e boas expectativas, assim podemos classificar o perfil dos seis visitadores. Estefani Carvalho Macedo, 25 anos, psicóloga, é a supervisora da equipe e está animada com essa nova etapa na sua vida. “Acredito muito na proposta do Criança Feliz. Com o grupo vou trabalhar para trazer bons resultados no desenvolvimento da criança na primeira infância e, consequentemente, da família, para que haja fortalecimento dos vínculos”, disse Estefani.

A psicóloga Estefani Macedo é a supervisora da equipe e está animada com essa nova etapa na sua vida. Foto Secom

Nesse primeiro momento, 150 famílias serão visitadas no município, sendo cada visitador responsável por 30 famílias. O acompanhamento é feito para gestantes e crianças beneficiárias do programa Bolsa Família de até 3 anos e para aquelas de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). As equipes irão até as residências semanal, quinzenal ou mensalmente, de acordo com a categoria da criança assistida.

“A capacitação é contínua, inclusive, por ser intersetorial, podemos contar também com profissionais de outras secretarias. Os visitadores estarão em constante reciclagem”, explicou uma das multiplicadoras, a assistente social  Queila Monzato, que integra o grupo de trabalho da Secretaria de Assistência Social.

A proposta do programa Criança Feliz é direcionada para colher resultados no futuro e promete ser um marco na luta contra a desigualdade social no Brasil.